Colunistas

Motociclismo e a Sociedade

Os Cinco Sentidos


24/11/2016 17h51

Quando Deus nos coloca no mundo nos provê de cinco sentidos que são: Tato, Paladar, Olfato, Audição e Visão, sentidos esses que nos acompanham em tudo que fazemos em nossas vidas. Alguns afazeres exigem o uso simultâneo de todos os sentidos, e outros apenas parte dos sentidos.

Por exemplo, quando estamos amando, entendo que todos os sentidos são necessários para que o amor seja muito prazeroso, mas existem seres humanos que preferem amar sem o uso de todos os sentidos, e há de ser respeitada essa preferência.

Já quando estamos lendo um livro, só precisamos para isso de dois sentidos, a visão e o tato para virar as páginas, e assim a leitura também é prazerosa.

E quando estamos pilotando nossas motocicletas, entendo que devamos usar quatro dos nossos sentidos, para que a pilotagem seja segura e agradável, no entanto tenho observado que com o surgimento dos celulares com rádio, dos Ipods dos Ipeds e etc. um grande número de motociclistas estão jogando fora o sentido da audição, se utilizando daqueles equipamentos de som enquanto pilotam. Reputo que a audição é um sentido da maior importância para a segurança do próprio motociclista, bem como dos outros participantes do trânsito/tráfego como um todo, Se não vejamos: É através da audição que podemos avaliar os ruídos de nossas máquinas e percebermos qualquer anormalidade antes da quebra ou pane total da moto. É também com a audição que notamos, mesmo sem ver, a aproximação de outro veículo, vindo por trás, ou em curvas sem visibilidade, e pela qualidade do ruído escutado podemos avaliar se vamos ser ultrapassados ou cruzaremos com veículo de grande ou pequeno porte e com isso nos prepararmos para o deslocamento de ar que ocorrerá, e com isso nossa pilotagem torna-se mais segura.

É óbvio que os demais sentidos também são importantes: Sobre a visão não há necessidade de qualquer explanação, o olfato quando pilotando, nos ajuda a identificar bruscas e emergenciais freadas a nossa frente, nos sinaliza embreagem queimando, além de nos oferecer os aromas da natureza, tais como das flores dos frutos, o cheiro de terra molhada, nos sinalizando a aproximação de chuva, que tornam as viagens bem mais agradáveis. O tato é imprescindível para que sintamos e possamos utilizar com precisão os controles e comandos da máquina.

Com isso percebemos que o único sentido que não é essencial para a pilotagem segura é o paladar. Mas há os que dizem que degustam o vento.

O fato, é que conforme foi dito anteriormente, quando do amor, é possível não utilizar-se de todos os sentidos e assim sendo deve ser respeitado, entretanto, no meu modo de ver, quando pilotando motocicletas não deve ser respeitado aqueles que abrem mão de qualquer dos sentidos essenciais, pois se assim o fizermos, estaremos abrindo mão da integridade física e em alguns casos até da vida humana.

Assim sendo, vamos deixar para curtir um bom som no aconchego de seu lar e nunca pilotando motocicletas.

Sonivaldo Vieira Leite
13 textos publicados

67 anos, Casado, Pai de 5 filhos, Engenheiro de Vôo Aposentado, trabalhou na Varig por 39 anos, Motociclista desde 1.972 ininterruptamente. Atualmente possue uma Fat Boy e uma Street Glide ambas 2015 e integrante do Moto Clube Águias de Ouro

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 1.1777 segundos