Colunistas

Augusto Lins e Silva 74 anos, ja viajou pela America do Sul, America do Norte, Europa e Asia sempre quebrando records

Motociclismo e a Sociedade

Quando parar de pilotar motocicletas?

Vez por outra encontramos em publicações motociclisticas reportagens sobre algum motociclista com 70 ou 80 anos que ainda pilota sua motocicleta


12/09/2016 18h43

Vez por outra encontramos em publicações motociclisticas reportagens sobre algum motociclista com 70 ou 80 anos que ainda pilota sua motocicleta, e nessas reportagens tecem-se comentários elogiosos ao colega.

Entendo ser interessante conhecermos motociclistas na terceira idade, entretanto, muitas das vezes esse colega admirado já não está pilotando sua motocicleta com domínio total da mesma, e com isso comprometendo sua segurança e por vezes a de outras pessoas.

Não estou aqui afirmando que os motociclistas mais velhos são perigosos, o que quero dizer é que, quando vamos envelhecendo é natural que muitas transformações física, mental e biológicas venham ocorrendo conosco. É a visão que começa a falhar, a força física vai diminuindo, assim como também a massa muscular, os reflexos vão ficando mais lentos, e com isso a pilotagem fica insegura.

Aquelas modificações físicas citadas acima variam de pessoa para pessoa, ou seja, não existe data certa para que nós motociclistas paremos de exercer o que gostamos. Ficamos sim a mercê dos exames físicos e psicológicos, que somos obrigados a fazer esporadicamente no DETRAN, e todos nós temos total consciência que aqueles exames são muito superficiais, não retratando nossa real condição física, biológica e psicológica. E a prova disso, são muitos motoristas e motociclistas sem condições físicas e mentais rodando por aí, provocando acidentes e confusões.

O fato foi que no decorrer do ano passado perdemos dois motociclistas da terceira idade, sendo que um deles já tinha sido orientado a parar de pilotar, em função de uma série de problemas de saúde que o mesmo possuía e era de conhecimento de seus amigos, mas de nada adiantou as recomendações, pois o mesmo acabou falecendo em acidente motociclistico, o outro faleceu na estrada em um acidente no mínimo estranho, pois o mesmo entrou embaixo de um ônibus sem ao menos tentar frear.

Eu mesmo já estou há algum tempo na terceira idade e continuo pilotando minhas motocicletas, mas sempre tenho em mente as deficiências que deverão ocorrer comigo. Estou sempre me avaliando no tocante aos reflexos e ao controle seguro de minha máquina. Faço a cada seis meses, exames cardíacos e laboratoriais. Ou seja, eu não vou esperar o acidente ou mesmo a morte para parar de pilotar, mas sim vou parar antes, quando perceber que alguma coisa já não está funcionando bem em meu corpo e estou me colocando em risco.

Os seres humanos, em sua maioria, carregam dentro de si falta de humildade e por vezes orgulho exacerbado, não aceitando conselhos de amigos, alegando que é experiente, que sabe o que está fazendo e etc. Isso também acontece muito em nosso meio, e com o passar do tempo perdemos esse amigo em acidente, que poderia ser evitado, bastando para isso apenas um pouco menos de orgulho.

Eu sempre que posso digo aos meus amigos de terceira de idade que já demonstram deficiências, que parar de pilotar, não vai fazer com que os mesmos percam seus amigos feitos nas estradas e nos encontros, pois essas amizades são sólidas, e os mesmos podem e devem continuar frequentando o meio motociclisticos mesmo após pararem de pilotar, indo de carro, ou mesmo com um filho. O importante é estar junto aos seus amigos.

O fato é que para se iniciar como motociclista existe tempo certo na lei, que é aos dezoito anos, mas a hora de parar eu recomendo que seja feito através de fórum íntimo, o fazendo sem precisar da interferência alheia ou mesmo por acidente.

Quem sabe melhor de nossa condição física e mental não é o médico nem tampouco exame de DETRAN, mas sim nós mesmos. Aproveitemos então esse discernimento, só nosso, e vamos ter vida longa e de preferência saudável.

Nota da redação:

Na foto que ilustra a matéria temos Augusto Lins e Silva que mesmo com 74 anos viaja pelo mundo de moto conhecendo novos lugares e batendo recordes. Este e um belo exemplo de que não se tem uma data para deixar de pilotar e sim agir com responsabilidade e identificar com humildade o momento de parar. O que penso em se tratando de Augusto Lins ainda vai demorar bastante , este e um CAMPEÃO.


Sonivaldo Vieira Leite
13 textos publicados

67 anos, Casado, Pai de 5 filhos, Engenheiro de Vôo Aposentado, trabalhou na Varig por 39 anos, Motociclista desde 1.972 ininterruptamente. Atualmente possue uma Fat Boy e uma Street Glide ambas 2015 e integrante do Moto Clube Águias de Ouro

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.95817 segundos