Notícias

  • atron
Confira dicas e hábitos que ajudam a dar vida longa a sua moto Divulgação (Foto: Divulgação)

Dica de Manutenção

10 dicas para conservar sua moto sempre nova

Veja como manter sua moto confiável e bonita mesmo com a passagem do tempo e após muitos quilômetros rodados


Cicero Lima / Agência Infomoto

Agência Infomoto

08/08/2018 18h45

Assim como os seres humanos, as motos sentem a passagem do tempo. As peças plásticas perdem o brilho e surgem muitos barulhos que podem até tirar o prazer de rodar com sua companheira de duas rodas. Mas, acredite, assim como é possível envelhecer com saúde, também se pode conservar sua moto sempre pronta para um passeio no domingo ou uma longa viagem.

Parece um sonho, mas é possível ter uma moto assim. Para isso basta ter alguns cuidados básicos e evitar erros comuns na forma de pilotar. Conversamos com o experiente mecânico Olavo Antônio Júnior, da concessionária Honda STR, de Osasco (SP), que deu dez dicas para conservar sua moto sempre nova.

1 - Fique atento às revisões

Ficar atento às indicações do Manual do Proprietário e fazer as revisões na quilometragem ou no prazo indicado pelo fabricante, é fundamental para conservar a moto em boas condições. A primeira revisão – feita geralmente aos 1.000 km – é muito importante para garantir vida longa à sua moto. Nas revisões seguintes, folga das válvulas, condições da linha de combustível, bombas e velas são conferidas e reguladas. Além disso, são feitas averiguações importantes em itens, como suspensões e freios.

2 - De olho no nível

O lubrificante é muito importante para a durabilidade do motor. Ele tem a função de diminuir o atrito entre as partes móveis do motor e câmbio. Por isso sua troca deve ser feita em intervalos recomendados pelo fabricante, porém muita gente esquece de verificar o nível (e completar se necessário). O fabricante recomenda a verificação do nível de óleo toda vez que for rodar com a moto.

3 - Relação equilibrada

A relação final (apelido do conjunto corrente, coroa e pinhão) também exige atenção. A corrente deve estar sempre regulada, não podendo estar muito esticada ou folgada, para evitar o risco de travamento da roda ou o rompimento dos elos. A verificação e lubrificação devem ser feitas a cada 1.000 km ou sempre que a moto rodar na chuva ou em estradas de terra.

4 - Na pressão certa

Calibrar os pneus é um hábito fundamental para manter a moto em boas condições. Eles devem estar sempre na pressão recomendada pelo fabricante (informada no Manual do Proprietário ou num adesivo na balança traseira). Rodar com o pneu murcho força o motor e aumenta o consumo de combustível. Mas não exagere: pneu muito cheio pode comprometer a suspensão e o conforto.

5 - Comandos em ação

Muitos motociclistas nem sabem que é preciso lubrificar os cabos do acelerador e da embreagem. A cada 12.000 km é importante verificar as condições desses componentes. Caso o acionamento dos manetes estiver difícil é bom ficar atento, pois pode faltar lubrificação ou a folga estar errada. Com isso existe o risco do cabo se romper. A mesma atenção deve ser dada aos pedais de freio e do câmbio, que devem ser verificados e regulados periodicamente.

6 – Em qualquer clima

Sempre que rodar por lugares com muita poeira, lama ou água do mar é importante uma lavagem completa da moto para evitar a corrosão. O filtro de ar também deve ser limpo ou substituído quando a moto for usada constantemente em locais muito poluídos ou na terra. Quando possível, evite deixar a moto exposta aos raios solares que tiram o brilho da pintura e ressecam partes plásticas e o banco.

7 – No “talo”

Rodar com a moto em rotação máxima, com o acelerador totalmente aberto, força o motor e diminui sua vida útil. O mecânico Olavo lembra que as motos de baixa cilindrada devem ser usadas de acordo com a sua potência. “Forçar o motor por longos períodos ocasiona desgaste de peças internas. Por isso é preciso respeitar a limitação de giro, principalmente nas motos de baixa cilindrada”, ensina o mecânico da STR Motos.

8 – Vai na “manha”

As acelerações bruscas, ou levar a rotação do motor até a faixa de corte, comprometem a durabilidade do motor e da relação. Não é preciso andar devagar e sim evitar “trancos” nas acelerações e trocas de marchas. Uma pilotagem suave, com fluidez, aproveitando o torque do motor, garante vida longa à sua moto.

9 – Não jogue dinheiro fora

Assim como nas acelerações, as frenagens radicais, a ponto de arrastar o pneu, causam grande prejuízo. Esse hábito aumenta o desgaste dos pneus, das pastilhas e dos discos de freios, e pode afetar até as suspensões. Quem antecipa a desaceleração e usa o freio motor nas reduções de velocidade economiza combustível e aumenta a durabilidade da moto. Além de pilotar de forma mais segura.

10 – Cuidado na hora de abastecer

É difícil conferir a qualidade do combustível que compramos e o que resta é procurar um posto de confiança. Postos com preços muito abaixo da média podem fornecer gasolina “batizada”. Esse tipo de combustível acelera o desgaste de peças internas e aumenta o consumo. Peça ao frentista para abastecer até a marca limite, indicada no bocal, e assim não correr o risco de derramar combustível no tanque. Caso isso aconteça, lave imediatamente com bastante água e sabão.

Notícias relacionadas

Honda faz recall da Africa Twin por problema no cavalete

Nova KTM Duke 390 fica mais bonita e divertida de pilotar

Vendas de motos mantêm recuperação em julho

MV Agusta revela modelo que correrá na Moto2 em 2019

Honda X-ADV é misto de scooter e moto aventureira por R$ 52.500

Harley aposta em motos menores e line-up mais amplo para voltar a crescer

Por falha no descanso lateral BMW faz recall da G 310

Ducati SuperSport S é esportiva para quem deseja viajar e pode pagar R$ 63.900

Ducati e Audi testam sistema de comunicação entre carro e moto

Kawasaki Ninja H2 SX com supercharger chega ao Brasil por R$ 130 mil

  • Booking.com

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.10133 segundos