Notícias

Confira dicas e hábitos que ajudam a dar vida longa a sua moto Divulgação (Foto: Divulgação)

Dica de Manutenção

10 dicas para conservar sua moto sempre nova

Veja como manter sua moto confiável e bonita mesmo com a passagem do tempo e após muitos quilômetros rodados


Cicero Lima / Agência Infomoto

Agência Infomoto

08/08/2018 18h45

Assim como os seres humanos, as motos sentem a passagem do tempo. As peças plásticas perdem o brilho e surgem muitos barulhos que podem até tirar o prazer de rodar com sua companheira de duas rodas. Mas, acredite, assim como é possível envelhecer com saúde, também se pode conservar sua moto sempre pronta para um passeio no domingo ou uma longa viagem.

Parece um sonho, mas é possível ter uma moto assim. Para isso basta ter alguns cuidados básicos e evitar erros comuns na forma de pilotar. Conversamos com o experiente mecânico Olavo Antônio Júnior, da concessionária Honda STR, de Osasco (SP), que deu dez dicas para conservar sua moto sempre nova.

1 - Fique atento às revisões

Ficar atento às indicações do Manual do Proprietário e fazer as revisões na quilometragem ou no prazo indicado pelo fabricante, é fundamental para conservar a moto em boas condições. A primeira revisão – feita geralmente aos 1.000 km – é muito importante para garantir vida longa à sua moto. Nas revisões seguintes, folga das válvulas, condições da linha de combustível, bombas e velas são conferidas e reguladas. Além disso, são feitas averiguações importantes em itens, como suspensões e freios.

2 - De olho no nível

O lubrificante é muito importante para a durabilidade do motor. Ele tem a função de diminuir o atrito entre as partes móveis do motor e câmbio. Por isso sua troca deve ser feita em intervalos recomendados pelo fabricante, porém muita gente esquece de verificar o nível (e completar se necessário). O fabricante recomenda a verificação do nível de óleo toda vez que for rodar com a moto.

3 - Relação equilibrada

A relação final (apelido do conjunto corrente, coroa e pinhão) também exige atenção. A corrente deve estar sempre regulada, não podendo estar muito esticada ou folgada, para evitar o risco de travamento da roda ou o rompimento dos elos. A verificação e lubrificação devem ser feitas a cada 1.000 km ou sempre que a moto rodar na chuva ou em estradas de terra.

4 - Na pressão certa

Calibrar os pneus é um hábito fundamental para manter a moto em boas condições. Eles devem estar sempre na pressão recomendada pelo fabricante (informada no Manual do Proprietário ou num adesivo na balança traseira). Rodar com o pneu murcho força o motor e aumenta o consumo de combustível. Mas não exagere: pneu muito cheio pode comprometer a suspensão e o conforto.

5 - Comandos em ação

Muitos motociclistas nem sabem que é preciso lubrificar os cabos do acelerador e da embreagem. A cada 12.000 km é importante verificar as condições desses componentes. Caso o acionamento dos manetes estiver difícil é bom ficar atento, pois pode faltar lubrificação ou a folga estar errada. Com isso existe o risco do cabo se romper. A mesma atenção deve ser dada aos pedais de freio e do câmbio, que devem ser verificados e regulados periodicamente.

6 – Em qualquer clima

Sempre que rodar por lugares com muita poeira, lama ou água do mar é importante uma lavagem completa da moto para evitar a corrosão. O filtro de ar também deve ser limpo ou substituído quando a moto for usada constantemente em locais muito poluídos ou na terra. Quando possível, evite deixar a moto exposta aos raios solares que tiram o brilho da pintura e ressecam partes plásticas e o banco.

7 – No “talo”

Rodar com a moto em rotação máxima, com o acelerador totalmente aberto, força o motor e diminui sua vida útil. O mecânico Olavo lembra que as motos de baixa cilindrada devem ser usadas de acordo com a sua potência. “Forçar o motor por longos períodos ocasiona desgaste de peças internas. Por isso é preciso respeitar a limitação de giro, principalmente nas motos de baixa cilindrada”, ensina o mecânico da STR Motos.

8 – Vai na “manha”

As acelerações bruscas, ou levar a rotação do motor até a faixa de corte, comprometem a durabilidade do motor e da relação. Não é preciso andar devagar e sim evitar “trancos” nas acelerações e trocas de marchas. Uma pilotagem suave, com fluidez, aproveitando o torque do motor, garante vida longa à sua moto.

9 – Não jogue dinheiro fora

Assim como nas acelerações, as frenagens radicais, a ponto de arrastar o pneu, causam grande prejuízo. Esse hábito aumenta o desgaste dos pneus, das pastilhas e dos discos de freios, e pode afetar até as suspensões. Quem antecipa a desaceleração e usa o freio motor nas reduções de velocidade economiza combustível e aumenta a durabilidade da moto. Além de pilotar de forma mais segura.

10 – Cuidado na hora de abastecer

É difícil conferir a qualidade do combustível que compramos e o que resta é procurar um posto de confiança. Postos com preços muito abaixo da média podem fornecer gasolina “batizada”. Esse tipo de combustível acelera o desgaste de peças internas e aumenta o consumo. Peça ao frentista para abastecer até a marca limite, indicada no bocal, e assim não correr o risco de derramar combustível no tanque. Caso isso aconteça, lave imediatamente com bastante água e sabão.

Notícias relacionadas

Entenda o significado das siglas para motos da BMW

Andar de moto aumenta concentração e diminui estresse, revela estudo

Triumph chega a 25.000 motos montadas no Brasil

Cinco estradas fascinantes para viajar de moto

Honda aposta em receita esportiva na nova linha CB 650 que deve chegar ao Brasil neste ano

Harley Ultra Limited 2019 tem mais desempenho e conforto para viajar

Novas Honda 650cc e 500cc chegam às lojas na Europa

Triumph lança motos customizadas de fábrica

Ducati começa a produzir nova Diavel 1260

Royal Enfield aposta na nova Himalayan para crescer no Brasil

  • Booking.com

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.13399 segundos