Notícias

Com design minimalista e motor de 900cc, Monster inaugurou o segmento de nakeds esportivas em 1993 Divulgação

Seção Especial

Ducati Monster completa 25 anos de sucesso

Simples, sem carenagem e divertida, moto italiana, lançada em 1993, foi precursora do segmento de nakeds esportivas. Conheça modelos que fizeram história


Divulgação

Agência Infomoto

13/04/2018 15h24

Um protótipo no estande da Ducati surpreendeu os visitantes e à imprensa do mundo todo no Salão de Motos de Colônia (Alemanha) em 1992. Com seu design minimalista, quadro em treliça e motor de dois cilindros aparentes nascia a primeira Monster.

O motor de dois cilindros e 904 cc das superbikes italianas montado em um quadro em treliça dava vida à Monster 900, que chegou ao mercado em 1993. Nascia também o segmento de nakeds esportivas que faz sucesso em todo mundo até hoje.

Desde o seu lançamento, a Monster teve uma trajetória de muito sucesso com quase 300.000 unidades produzidas: transformou-se em uma família e em inúmeras versões e modelos especiais. Conheça alguns deles:

- A primeira Monster

“Tudo que você precisa é: um assento, tanque, motor, duas rodas e um guidão”. Assim o designer argentino Miguel Galuzzi descrevia sua criação: a primeira Monster 900.

O motor “Pompone” de dois cilindros em “L” e 904 cc das superbikes italianas montado em um quadro em treliça da famosa esportiva 851/888 dava vida à Monster 900, que chegou ao mercado em 1993.

Ao contrário de outras motos nakeds, geralmente urbanas para o uso diário, o Monster era um produto premium que ostentava garfos invertidos, freios Brembo e maneabildade de uma esportiva. Com apenas 185 kg, incrivelmente leve para a época, oferecia 76,5 cv de potência máxima. Uma verdadeira naked esportiva.

- Monster mais “popular”

Pegando carona na popularidade do modelo de 900cc, a Ducati lançou no ano seguinte, em 1994, uma versão menor: a Monster 600. Com preço mais em conta, usava uma versão de menor capacidade do L2 refrigerado a ar, mas com o mesmo design do modelo original.

Feita para atrair pilotos mais jovens, a Monster 600 também tinha um assento mais baixo e pesava apenas 175 kg, sendo ideal para o uso urbano. Seu preço atrativo e a facilidade de pilotagem fizeram dela rapidamente um sucesso de vendas. Muitos creditam ao modelo o fato de a Ducati ter sobrevivido financeiramente – embora a esportiva 916, lançada no mesmo ano, tenha tido mais fama e virado um ícone da marca italiana.

- Monster S4 e S4R

A Monster manteve-se praticamente a mesma até os anos 2000, quando a versão de 900cc ganhou injeção eletrônica. Mas, em 2001, a Ducati identificou a necessidade de uma Monster ainda mais esportiva e adotou um motor com arrefecimento líquido, que não agradou muito os fãs mais puristas, e criou a S4. Com o "4" significando o número de válvulas por cilindro, o modelo foi equipado com uma versão amansada do motor da superesportiva 916 e trouxe 101 cv de potência, tornando a S4 a Monster mais potente até então.

Em 2003, a S4 aumentou a capacidade do motor para 996cc e transformou-se na S4R, com monobraço traseiro e duas ponteiras de escapamento do mesmo lado. Ainda houve uma versão S4RS, que tinha suspensão Öhlins, o motor Testasttretta de 998 cc e 126 cavalos!

- Monster 1200

O farol redondo e o quadro em treliça, que tanto sucesso fizeram nesses 25 anos, foram mantidos, mas a Ducati Monster 1200, lançada em 2014, trazia o motor Testastretta 11° DS com dois cilindros em "L", 1198 cm³ e refrigeração líquida, capaz de produzir 145 cv de potência.

Seu visual já trazia monobraço traseiro, duas saídas de escapamento altas, sob a rabeta, e um porte mais musculoso. Para controlar essa “monstruosa” moto, a Ducati apostou na eletrônica avançada, com modos de pilotagem, ABS e controle de tração. A Monster 1200 teve duas versões, standard e “S”, com suspensões e freios melhores. No ano passado, o modelo passou por uma atualização e ainda hoje é vendido no Brasil, mas apenas a Monster 1200 S, cotada a R$ 59.900.

- Monster 797

E quando todos achavam que o motor arrefecido a ar tinha sido aposentado, a Ducati apresentou em 2017 a Monster 797. Para criar a nova Monster de entrada, a Ducati apostou na simplicidade mecânica do antigo motor Desmodue, de dois cilindros em “L” e refrigeração ar, de 803 cm³.

Herdeira direta da linhagem que começou com a 696 em 2008, a nova naked de entrada da marca italiana tem balança convencional com dois braços e apenas freios ABS. Tudo para ter um preço competitivo sem perder o inconfundível design da linha Monster. Apresentada no Salão Duas Rodas 2017, a Monster 797 chega às lojas em maio por R$ 37.900.

Notícias relacionadas

Kawasaki Ninja H2 SX com supercharger chega ao Brasil por R$ 130 mil

Saiba o que fazer quando a marca da sua moto vai embora

Moto com placa final 4 deve ser licenciada até 31 de julho

Kawasaki Z 900RS tem visual dos anos 70 e desempenho atual

BMW apresenta nova cor para G 310R

Linha Honda CB 650 ganha novas cores e grafismos

Novos painéis de moto têm tela touch, conectividade e até Apple CarPlay; conheça

Venda de motos cresce 6,93% no primeiro semestre

Indian Motorcycle encerra operação no Brasil

Compensa rodar com etanol na sua moto flex? Descubra

  • Booking.com

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.09242 segundos