Notícias

  •  photo GIF ATRON SHOES.gif

Noticia

Museu da Moto em Tiradentes

Motocicletas raras e antigas fruto de um árduo trabalho de garimpagem e restauração, feito por amor ao motociclismo


Romulo Provetti

Viagem de Moto

19/06/2017 10h43

Funcionando com regularidade há cerca de um ano, o Museu da Moto de Tiradentes é a realização de um sonho do colecionador mineiro Rômulo Filgueiras.

O Museu da Moto está instalado em um casarão construído na década de 1960, localizado cerca de 300 metros da Estação Ferroviária, na Av. Gov. Israel Pinheiro, 35, Tiradentes (MG). Tem no acervo 83 motocicletas expostas em uma área de 360 m2, junto com motores, miniaturas, peças, placas, utensílios, fotografias e curiosidades. Rômulo possui ainda outras 12 motocicletas em processo de restauração, que serão incorporadas futuramente à exposição. Quem visita o Museu é recebido pelo próprio Rômulo e sua esposa Andressa, que mostram a história da moto desde a invenção da bicicleta, através de réplicas em tamanho natural do Celerifero (França - 1790) e da Draisiana (Alemanha - 1817 - completou 200 anos no último dia 12) até chegar ao que hoje conhecemos como motocicleta.

O acervo é composto por algumas raridades nacionais e de outros países, como uma motocicleta fabricada em 1909 na Bélgica pela Fábrica Nacional de Armas de Guerra (FN), com sidecar de vime, motor monocilíndrico com menos de 1,5 HP de potência, farol a carbureto e uma avançada transmissão por eixo cardã.

Tem ainda exemplares fabricados na Hungria, Belarus, Rússia, Inglaterra e na extinta Tchecoslováquia, por marcas que deixaram de existir, e outras que continuam famosas, como modelos das décadas de 1940 e 1950 fabricados pela BMW, Harley-Davidson, Indian, Norton e Royal Enfield. Os saudosistas encontrarão modelos de Vespas, Suzukis, Hondas e Yamahas que marcaram gerações de apaixonados pelas duas rodas no Brasil e no mundo entre as décadas de 1960 e 1980.

Além das motos e bicicletas de uso normal, alguns veículos curiosos fazem parte do acervo, como a norte-americana Rokon Ranger, com pneus largos que lembram os de um trator e tração nas duas rodas, que era usada principalmente em serviços agrícolas, e um raro scooter Salsbury, fabricado na Califórnia, Estados Unidos, na década de 1940, com formas arredondadas e design futurista.

Segundo Rômulo Filgueiras, sua coleção inclui motos restauradas pelo seu pai e outras antigas que algumas pessoas que sabiam da sua paixão lhe ofereciam e ele foi comprando e restaurando ao longo das últimas décadas. A maioria das motocicletas mais raras são fruto de um árduo trabalho de garimpagem em vários lugares do país.

O empresário e motociclista pretende no futuro ampliar as instalações do museu com mais espaço para motos, além de construir um bistrô, sala de restauração, biblioteca e loja de souvenirs.

A entrada custa R$ 10 (crianças não pagam) e parte da renda é destinada ao Asilo de Tiradentes. Para conferir as datas de funcionamento.

Notícias relacionadas

RVS#1, uma MV Agusta feita sob medida

Harman lança JBL Wind

Triumph reforça sua linha de clássicas modernas

Husqvarna apresenta a radical supermoto FS 450

Motos com infotainment

Ninja em dose dupla

Nova regra para motos modificadas gera polêmica

Triumph Bobber já está em pré-venda

Manutenção preventiva: antes e durante a viagem

Novo game da MotoGP está mais realista

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 1.02669 segundos