Notícias

Salão duas Rodas 2015

Novidades mundiais estreiam no Salão Duas Rodas 2015

Marcas como Kawasaki, Yamaha e BMW apresentam em primeira mão suas motocicletas ao consumidor brasileiro. O evento marcou também o início das operações da Indian Motorcycle, centenária marca norte-americana


Equipe Agência INFOMOTO

Agência INFOMOTO

08/10/2015 21h50

O Salão Duas Rodas 2015 entra para a história como um dos eventos com o maior número de lançamentos, alguns, inclusive, estreias globais. Com destaque para Kawasaki, Yamaha e BMW, que apresentaram novidades mundiais. O evento, realizado entre 7 e 12 de outubro no Pavilhão do Anhembi em São Paulo (SP), também presenciou a apresentação de diversas novidades no line-up de inúmeros fabricantes.

A Kawa apresentou a nova Ninja ZX-10R 2016. A BMW fez a avant première da Concept Stunt G 310 e a Yamaha exibiu a MT-03, sua pequena naked de 320cc. Para completar, a Indian Motorcycle apresentou cinco modelos e fez sua estreia oficial no mercado brasileiro. Confira os principais lançamentos do salão de motos de São Paulo que vai até o próximo dia 12 de outubro.

Kawasaki

A Kawasaki mostrou duas esportivas. A novíssima ZX-10 R, que estreou simultaneamente em Barcelona (Espanha) e São Paulo, e a H2R, equipada com um compressor (supercharger), que atinge incríveis 326 cv de potência. Totalmente reformulada, a novíssima ZX-10R traz uma perfeita harmonia entre forma, tecnologia e potência. O modelo usa motor de 998 cc com refrigeração líquida, 4 cilindros em linha e supera os 210 cv de potência máxima. O modelo conta com quadro em alumínio e sistema de freios desenvolvido pela Brembo que é, praticamente, o de uma moto de competição. Na suspensão dianteira a esportiva traz novo garfo desenvolvido em conjunto com a Showa no campeonato mundial de Superbike. Ou seja, é uma moto de pista travestida para a rua.

Já a H2R está entre as motos mais velozes já produzidas em série. Fabricada com materiais nobres, pode ultrapassar a casa dos 350 km/h. O exemplar exposto em São Paulo é único e será vendido apenas sob encomenda. O preço não foi divulgado mas, nos Estados Unidos, o modelo custa US$ 50.000.

BMW

A marca alemã apresentou a versátil S 1000 XR e fez a estreia mundial da Concept Stunt G 310. O modelo conceito dá pistas de como será a primeira moto de media cilindrada da marca: proposta urbana com rodas de 17 polegadas, motor monocilíndrico que deverá ter entre 250 e 500cc, garfo telescópico na dianteira e balança monoamortecida na traseira. Segundo o diretor mundial de vendas e marketing da BMW Motorrad, Heiner Faust, “o modelo será lançado no segundo semestre de 2016 e será fabricado no Brasil”.

Nacionalizada, a BMW S 1000 XR chega como mais uma opção entre as aventureiras esportivas. A moto compartilha o motor de quatro cilindros da superesportiva S 1000RR, porém, com a mesma configuração já presente na versão naked, S 1000R: 160 cv de potência. Além disso, a nova XR traz suspensões de longo curso e uma posição de pilotagem mais ereta. O modelo conta com preparação para GPS, aquecimento de manoplas, suporte de malas laterais e assistente de troca de marchas. O preço sugerido é de R$ 68.900.

Yamaha

A nova YZF-R1 foi exposta pela Yamaha nas versões standard e R1M, com mais eletrônica e peças em fibra de carbono. O motor mantém a arquitetura de quatro cilindros em linha com 998cc e virabrequim crossplane, mas agora é capaz de gerar 200 cv de potência máxima. A eletrônica foi privilegiada com controles de tração, derrapagem, modos de pilotagem, câmbio quickshift e freios ABS unificados. A moto pesa 199 kg em ordem de marcha e a marca não definiu os preços da superesportiva. Uma versão comemorativa de 60 anos da Yamaha também será disponibilizada. Todas as versões da R1 só chegam em 2016 e o preço ainda não foi definido pela marca.

A MT-03, naked derivada da mini-esportiva R3, também foi apresentada no salão brasileiro – mas só deverá chegar às lojas em 2016. O modelo já esta à venda no Japão, mas é a sua primeira aparição em um salão internacional. A MT-03 traz motor de dois cilindros paralelos, 321cc e refrigeração líquida. Atinge a potência máxima de 42 cv e torque de 3,02 kgf.m. Para oferecer mais conforto, o fabricante optou por um guidão mais alto – que permite uma posição de pilotagem mais ereta e confortável. A MT-03 pesa 165 kg em ordem de marcha, contra os 167 da versão carenada.

Apostando no crescimento do segmento scooter, a Yamaha expôs em seu estande no Salão Duas Rodas o pequeno NMax 160, concorrente direto do Honda PCX 150. Com design moderno, painel totalmente digital e rodas aro 13 polegadas, motor de um cilindro, 155cc e potencia máxima de 15 cv.O modelo poderá ser vendido no Brasil já no início do próximo ano.

Dafra

Fortalecendo sua participação no segmento scooter, a Dafra apresenta o Fiddle III. Em parceria com a taiwanesa SYM e no melhor estilo retro, o modelo é inspirado nos scooters europeus, caracterizados pela pintura bicolor (preto/dourado e branco/vermelho). Usa rodas de liga leve de 12 polegadas, lanterna em LED, porta-luvas, entrada USB para carregar dispositivos eletrônicos e painel com tela LCD. Sob o assento há espaço para um capacete. Seu motor de um cilindro e 125cc atinge 10,3 cv. A previsão de chegada do Fiddle III é fevereiro de 2016.

A marca mostrou a pequena Horizon 150, uma custom equipada com motor de um cilindro, 150cc de 12,8 cv de potência.O modelo estará ainda esse mês nas concessionárias por R$ 7.990,00.

Ducati

Dois destaques da marca italiana: a chegada da superesportiva 1299 Panigale, além de anunciar a comercialização de toda a família Scrambler no Brasil. Releitura do icônico modelo dos anos de 1970, a linha retro da Ducati começa a ser vendida na versão Icon e com preço de R$ 36.900. Além da Icon, a marca trará outras três versões da moto em 2016: a Classic, a Urban Enduro e a Full Throttle, cada versão com suas características próprias, porém montadas sobre a mesma base. O coração dessa linha é o dois cilindros em “L” de 803cc, com comando de válvula Desmodrômico e arrefecimento a ar e óleo, que produz 75 cavalos de potência.

Com muita eletrônica embarcada, mais torque e potência que a antecessora 1199, a 1299 Panigale usa motor Superquadro de 1.285 cc, sua potência máxima é de 205 cv a 11.500 rpm e o torque chega a 13 kgf.m a 10.250 rpm. Já o pacote eletrônico oferece três modos de pilotagem, controle de tração e sistema anti-wheeling. Também montada no Brasil a 1299 começa a ser vendida a partir de março de 2016 e ainda não tem preço.

Harley-Davidson

Em busca de um público mais jovem, a Harley-Davidson reformulou sua linha de entrada, com destaque para a Forty-Eight. A moto ganhou novas suspensões, assento e grafismos joviais, além de novas rodas e pneu traseiro de 130mm. O modelo da família Sportster está equipado com o motor Evolution de 1.200cc e câmbio de cinco marchas. A nova e radical Forty-Eight custa a partir de R$ 50.700.

Para 2016, a família Softail ganhou o novo motor Twin Cam 103 High Output de 1.700cc, com mais potência e torque. Já os modelos da linha CVO (modelos customizados de fábrica) trazem alarme e travamento integrados, sistema monitoramento da pressão dos pneus e luzes de LED de série.

Honda

A Honda anunciou o lançamento da CRF 1000L Africa Twin. A nova bigtrail será nacionalizada e estará disponível no segundo semestre de 2016. A Africa Twin está equipada com motor de dois cilindros paralelos, 998cc, virabrequim de 270° (crossplane), comando de válvulas Unicam, como nas motos de cross da linha CRF, o bicilíndrico produz 94 cv de potência máxima e 10 kgf.m de torque. O modelo terá dois tipos de transmissões, uma com o câmbio automático de dupla embreagem DCT (Dual Clutch Transmission) e outra com câmbio manual e embreagem deslizante. A marca japonesa também apresentou ao público a CB Twister, de 250cc, – com preços públicos sugeridos entre R$ 13.050,00 (sem ABS) e R$ 14.550,00 (com ABS) -, além do scooter SH 300i que será comercializado no início de 2016.

Indian

A centenária marca norte-americana fez uma estreia em grande estilo no Salão de São Paulo apresentando cinco modelos de seu line-up. Destaque para Scout, moto que faz uma releitura de um famoso modelo da marca nos anos de 1920, 30 e 40. Com visual longo e baixo, a Scout é equipada com motor DOHC (duplo comando de válvula) V-Twin de 1.133cc e oito válvulas, o primeiro propulsor da Indian com sistema de arrefecimento a líquido. Capaz de gerar 100 cavalos de potência a 8.100 rpm e torque máximo de 9.98 kgf.m aos 5.900 giros. O modelo usa acelerador eletrônico “ride-by-wire” e seu preço inicial é R$ 49.990.

Outros dois modelos também começam a ser vendidos já em novembro deste ano, ambos equipados com o motor V2 de 111 polegadas c+ubicas (1.818 cc): a Chief Classic por R$ 79.900 e a Chief Vintage por R$ 85.990.

KTM

Depois da 390, a KTM apresentou a versão de 200cc de sua pequena naked, que já tem preço definido: R$ 15.990,00 em duas opções de cores: branca e laranja. Equipada com o mesmo quadro e visual do modelo de 390cc tem uma excelente relação peso/potência: produz 26cv e pesa somente 129,5 kg. As suspensões são da marca WP – garfo invertido na dianteira -, a balança traseira e as rodas são feitas em alumínio e usa disco atrás e na frente.

Suzuki

A Suzuki trouxe três novidades. A primeira é a versão com freios ABS da superesportiva GSX-R 1000. Equipada com motor de quatro cilindros em linha, 999cc, de 185 cv, a mais potente das GSX-R está disponível em duas versões de grafismos: uma celebra os 30 anos da família e a outra, a volta da marca ao MotoGP. O preço é de R$ 59.900, R$ 1.000 a mais do que a cor vermelha e preta.

Outra grande novidade é a linha GSX-S 100 com dois modelos: a naked GSX-S 1000 e a sport-touring GSX-S 1000F. Ambos usam como base o mesmo motor da esportiva GSX-R 1000, porém reconfigurado para oferecer mais força em baixos e médios regimes com potencia de 145 cv. Eles compartilham ainda ciclística e trazem freios ABS e controle de tração em três níveis como itens de série. Outros diferenciais dos dois modelos é o guidão largo e alto, painel totalmente digital e computador de bordo – além dos freios ABS e controle de tração de série. O preço, promocional de pré-venda, de acordo com a empresa, é de R$ 44.900 para a naked GSX-S 1000 e R$ 46.900 para a carenada GSX-S 1000 F.

MV Agusta

A italiana MV Agusta mostrou três novidades da sua família de 800cc: a sport-touring Turismo Veloce, a crossover

Stradale e a Dragster. Montados na fábrica da Dafra em Manaus (AM), as motos compartilham o motor - de três cilindros em linha, de 798cc -, a eletrônica embarcada, porém têm propostas diferentes. A Stradale é uma crossover que mescla a radicalidade da motard Rivale com o conforto de motos touring: seu motor produz 115 cv, as suspensões e o banco foram rebaixados e o modelo tem para-brisa e malas laterais de série. A Dragster é quase uma moto de arrancada: pneu traseiro largo, rabeta curta e design radical com 125 cv. Por fim, a elegante Turismo Veloce, primeira Sport-touring fabricada pela empresa, e foi inspirada no Porsche Panamera. As três novidades só começam a ser comercializadas no primeiro trimestre de 2016.

Triumph

A Triumph apresentou novas versões da aventureira Tiger: a 800XRx low seat e a 800XCa. Destinada aos pilotos de menor estatura, a 800XRx low seat (literalmente assento baixo) está cotada a R$ 42.190 e vem com banco 5 cm mais baixo. Para conseguir a redução na altura, o banco foi redesenhado e a suspensão teve curso reduzido. Também foi apresentada a versão top de linha Tiger, a 800XCa. A nova aventureira traz todos os equipamentos disponíveis na versão XCx, além de aquecimento no banco e nas manoplas. Farol auxiliar em LED e toda a estrutura para receber malas laterais e top case completam a linha de equipamentos, seu preço é de R$ 51.500,00.

Notícias relacionadas

Novidades do Salão prometem facilitar a vida do motociclista

Nova Yamaha Fazer 250 fica mais esportiva e moderna

Salão Duas Rodas 2017 tem lançamentos para todos os gostos

Novidades do Salão de Milão

Nova BMW G 310 GS quer ser aventureira para o dia-a-dia

Nova BMW K 1600 GTL estará no Salão Duas Rodas

Yamaha faz recall do scooter Neo 125

Royal Enfield não vai trazer Himalayan para o Salão

Motorista que somar 20 pontos vai ter CNH suspensa

“Deu ruim” na estrada? Saiba o que fazer

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.17427 segundos