Notícias

Vendida apenas na cor Thunder Black (preto metálico), Roadmaster tem preço sugerido de R$ 99.990 (Foto: Mario Villaescusa / Agência INFOMOTO e D)

Mototeste

Roadmaster é cacique da tribo Indian

Com para-brisa ajustável, aquecedores de manopla e banco, som de 200 watts e malas rígidas, modelo touring é o mais luxuoso e caro da marca americana: R$ 99.990


Arthur Caldeira / Agência INFOMOTO

Agência Infomoto

17/04/2017 16h38

Toda tribo tem seu chefe. E, no caso da Indian Motorcycle, o cacique é, sem dúvida, a Roadmaster. Modelo mais luxuoso da fábrica norte-americana, a moto touring oferece todos os atributos para quem quer rodar muitos quilômetros: “motorzão”, boa autonomia, conforto para piloto e garupa e diversos recursos para tornar a viagem mais prazerosa.

A posição de liderança da Roadmaster é reforçada pelo fato de ser o modelo mais caro da Indian à venda no Brasil: R$ 99.990. Seu porte imponente também contribui. A grande carenagem frontal e as malas rígidas compõem o estilo clássico das touring. Mas com uma pitada dos “costumes” da tribo de Springfield: linhas arredondadas, bancos em couro maquinetado com o característico “indiozinho” no topo do envolvente para-lama dianteiro.

Não há cocares com cores extravagantes, mas uma profusão de cromados espalhados ao longo de mais de 2,6 metros de comprimento e 422 kg de peso, pronta para rodar. E foi o que fizemos.

Pouca vibração e muito torque

Por baixo do clássico estilo touring americano, a Indian adotou tecnologias modernas neste “renascimento”. Ao invés de uma chave, há apenas um chaveiro com sensor de presença e, para dar vida à Rodmaster, basta apertar um botão, que lembra muito o interruptor de um tablet. O sistema de iluminação com LEDs – farol, faróis auxiliares e lanterna – também denuncia que se trata de um modelo atual.

O enorme V2 de 1.818 cm³ tenta esconder seu desenvolvimento recente. Embora criado em 2013, o motor batizado de Thunderstroke 111 tem cabeçotes arredondados e diversas aletas nos cilindros, como antigamente.

Mas logo ao dar partida, nota-se pouca vibração e muita força. Com arrefecimento misto de ar e óleo, o V2 oferece torque máximo de 16,48 kgf.m já a 3.000 giros. O ride-by-wire garante uma aceleração suave e a injeção eletrônica, uma alimentação sem engasgos. O consumo variou entre 15,5 e 17 km/litro – com tanque de 20,8 litros a autonomia deve superar os 300 km.

Com bastante torque disponível, nem é preciso muitas trocas no câmbio de seis velocidades – nem mesmo na cidade, onde o calor do lado direito do motor chega a incomodar. Mas, uma vez na estrada, o incômodo desparece e basta engatar a sexta marcha e acelerar. A transmissão final é feita por correia dentada.

Conforto de sobra

Com o rodar suave do motor e o largo banco de couro, resta ao piloto curtir. O grande para-brisa, com ajuste elétrico, é outro diferencial da Roadmaster. O aparato fornece a proteção aerodinâmica necessária para que o piloto desfrute do sistema de entretenimento: o som tem 200 watts e oferece rádio, entrada USB e conexão Bluetooth. Falta um GPS, que a Indian já tratou de criar, mas deverá chegar ao País no novo modelo apenas no segundo semestre e já em português do Brasil. Não o dos patrícios, como em outras marcas.

O chassi em alumínio forjado e as robustas suspensões fazem a grande touring praticamente “navegar” pelas estradas. Com acerto macio, o conjunto oferece bom amortecimento e isola o piloto das imperfeições do piso. E raramente chega ao fim de curso. Os freios são eficientes – com disco duplo, na dianteira, e simples, na traseira – contam com a ajuda do ABS para parar a Roadmaster com segurança.

O conjunto de malas laterais rígidas e o top case oferecem 142 litros de capacidade – no top case cabem dois capacetes fechados tranquilamente. E nem é preciso se preocupar: há um botão sob o tanque para destrancar ou abrir as malas e o chaveiro também tem a função de trava remota.

As informações na pequena tela de cristal líquido são inúmeras: consumo, autonomia, pressão dos pneus... uma infinidade de coisas para se distrair da estrada. Tudo pode ser acessado pelo punho esquerdo. No punho direito, há ainda o Cruise Control (piloto automático), muito útil em uma moto feita para longas viagens.

Outros diferenciais da Roadmaster são os aquecedores de manopla e de banco – este último com controles individuais para piloto e garupa – que já vêm de série no modelo.

Briga de gigantes

Não há como negar – e nem mesmo a Indian Motorcycle o faz – que a Roadmaster foi criada para brigar de frente com a outra gigante da estrada, a Ultra Limited, um dos modelos mais vendidos da Harley-Davidson em todo o mundo. Tanto é verdade que a Harley trouxe como novidade para linha Touring 2017 um inédito V2 de maior capacidade e menor vibração. Suspeito que o motor Thunderstroke da Indian tenha uma parcela de “culpa” na mudança.

E, como a Harley-Davidson realinhou (leia-se reduziu) o preço dos modelos Touring neste ano, a Indian fez o mesmo. Quando chegou por aqui em abril do ano passado, a Roadmaster era vendida por R$ 114.900. Agora, é comercializado por R$ 99.990.

Preço mais elevado que a nova Ultra, vendida a partir de R$ 95.900, mas com alguns itens ausentes como o para-brisa ajustável e a prática trava remota das malas. Por outro lado, o Infotainment da HD com tela colorida está mais atualizado no Brasil – mas o novo sistema da Indian já está pronto no exterior. Enfim, uma briga de gigantes entre duas tribos que vivem no mesmo território. E o cacique já apresentou suas armas para se defender dos ataques da águia.

Ficha Técnica

Indian Roadmaster

Motor Thunderstroke 111, com dois cilindros em “V” e refrigeração mista ar e óleo

Capacidade 1.818 cm³

Câmbio Seis velocidades

Potência máxima ND

Torque máximo 16,48 kgf.m a 3.000 rpm

Suspensão dianteira Garfo telescópico de 46 mm de diâmetro e 119 mm de curso

Suspensão traseira Monoamortecedor com ajuste na pré-carga da mola

Freio dianteiro Disco duplo flutuante de 300 mm com pinça de quatro pistões e ABS

Freio traseiro Disco simples de 300 mm com pinça de dois pistões e ABS

Pneu dianteiro 130/90-16

Pneu traseiro 180/60 - 16

Comprimento 2.656 mm

Largura 1.022 mm

Altura 1.572

Entre-eixos 1.668 mm

Altura do assento 673 mm

Peso (em ordem de marcha) 422 kg

Tanque de combustível 20,8 l

Cor Thunder Black

Preço R$ 99.990

Notícias relacionadas

Nova Triumph Bobber une visual clássico à tocada moderna

Harley Sportster completa 60 anos

Yamaha NMax 160 2018 traz nova calibragem dos amortecedores

Triumph e Bajaj firmam parceria para produzir motos de maior volume

Mototeste com a G 310 R, a BMW mais barata do mundo

Indian apresenta três novos modelos para 2018

Can-Am Spyder comemora 10 anos e ainda é pouco conhecido no Brasil

Triumph entrega Triump Bobber ao chef Henrique Fogaça

Harley Fat Boy com condições especiais em agosto

Licenciamento para placa final placas 5 e 6 vai até 31 de agosto

Mototour - Seu portal em duas rodas, Motos, Encontros de Motociclistas, Moto Clube e muito mais...

Todos os Direitos Reservados

Tempo de carregamento da página: 0.82727 segundos